sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

DAR "CHUPETA" NA BATERIA PREJUDICA A INJEÇÃO ELETRÔNICA?


Quem nunca ficou com o carro parado por causa de uma bateria descarregada? É no mínimo constrangedor tentar funcionar o carro e perceber que o motor de partida não dá sinal de vida...

Há um tempo atrás escrevi um Post que fala sobre
problemas que podem surgir ao colocar o carro para pegar no tranco. Mas, quando a carga da bateria está muito baixa empurrar o carro não adianta nada. Nesse caso, é necessário utilizar um cabo auxiliar para recarregar a bateria.

Esse procedimento, mais conhecido como “Chupeta”, utiliza um cabo de cobre com garras para ligar a bateria descarregada em uma outra bateria. Mas não basta simplesmente ligar o cabo e dar partida no motor. É importante respeitar a seqüência de ligação de modo a evitar centelhas e faíscas, que podem provocar curtos ou princípio de incêndio.

O correto é funcionar primeiramente o veículo que servirá como “doador”, ligando o cabo no pólo positivo da bateria e em seguida no pólo negativo. Uma vez ligado o cabo no carro em funcionamento devemos realizar a ligação no carro parado, obedecendo à mesma seqüência.

NOTA IMPORTANTE: Com o cabo ligado ao veículo em funcionamento não podemos encostar a garra positiva com a negativa, sob o risco de provocar curto-circuito que pode danificar seriamente a central de injeção eletrônica.

Uma vez feita a ligação do cabo não devemos funcionar o motor de imediato. É preciso que a bateria acumule uma certa carga que será utilizada para acionar o motor de partida. Para facilitar a carga da bateria, a dica é manter o carro doador acelerado em cerca de 2/3 da capacidade do alternador, ou seja, em tono de 2.000 rpm. Assim a tensão aumenta otimizando a recarga.

Após alguns minutos dê a partida no motor, desconectando os cabos da bateria, retirando primeira a garra do borne negativo e em seguida o positivo.

Até o próximo Post.

Alexandre
Dicas AutoServiço
  • Antes de dar a partida, mantenha o carro "doador" em torno de 2000 rpm.
  • Evite por um carro com injeção eletrônica para pegar no tranco.

  • Siga a sequência correta para ligação dos cabos da bateria. Isso evita centelhas e curtos.

Saiba mais sobre o assunto:

5 comentários:

Anônimo disse...

excelente matéria..

Alexandre Costa disse...

Obrigado pelo comentário.

Alexandre

J.Luiz Possante disse...

Antes de dar a partida no carro "receptor" desligue o motor do carro "doador" pois se o arranque do carro receptor estiver em curto-circuito poderá queimar o alternador do carro doador .

J.Luiz Possante
www.possante.com

Gabi Bandida disse...

Excelente! Muito bem explicado!
Obrigada!

Leandro Sandres disse...

muito bom! parabens !