quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Você sabe o que é Telecarregamento?


Sem dúvida, o componente mais importante de um Sistema de injeção é a Central Eletrônica. Conhecida também como Unidade eletrônica, Central, Módulo, Centralina ou UCE esse dispositivo processa todas as informações referentes ao funcionamento do motor, retirando dele o melhor rendimento com o menor consumo e emissões de poluentes.

Sendo um componente vital pra o veículo surgem dúvidas quanto a sua manutenção. Para facilitar, vamos fazer um paralelo entre uma central de injeção eletrônica e seu computador pessoal. Nos dois casos, o componente mais importante é um circuito integrado onde existe uma memória. Portanto, assim como qualquer central eletrônica pode surgir um defeito de hardware, ou seja, em um componente físico, ou no software que é o programa instalado.

Seguindo esse raciocínio, se seu computador “dá pau“ você chama um técnico de informática, que realiza uma verificação do sistema operacional, formata o HD e reinstala todos os programas. Se esse procedimento não resolve, o técnico recomenda a substituição de algum componente danificado, que muitas vezes já traz consigo uma peça nova para reposição. Em um veículo ocorre algo similar, porém, é uma operação muito mais complexa, pois o técnico precisa se certificar que o problema é realmente a central eletrônica antes de condená-la. Toda essa cautela é devido ao valor da unidade que gira em torno R$1.500 a R$ 2.000,00 para um veículo nacional. E, até bem pouco tempo, caso ocorresse um problema em uma Central eletrônica, seja de hardware ou de software, seria necessário substituí-la.

Imagine agora se fosse possível reparar a Central Eletrônica sem a necessidade de substituí-la, assim como em um PC? Impossível? Não! Pois saiba que isso já é uma realidade em algumas Montadoras. O procedimento, conhecido como Telecarregamento, possibilita a atualização do programa da central eletrônica sem a necessidade de troca da unidade. É mais ou menos como mudar a versão do windows do seu micro, só que com recursos mais avançados. Para tanto, são utilizados equipamentos específicos cuja função é atualizar o programa instalado na Centralina reparando eventuais falhas.

Apesar de ser um conceito inovador, o Telecarregamento possui limitações. É que ao exigir o uso de equipamentos sofisticados, apenas está disponível em um número limitado de concessionárias, de algumas poucas Montadoras, além de apresentar limitações quanto ao reparo de alguns tipos de inconvenientes apresentados pelo sistema de injeção. Mesmo assim, já é um grande e importante avanço. Pena que não podemos apenas desligar e ligar o carro para “destravar” a central com em um computador Pessoal.

Até o próximo Post.

Alexandre

Dicas AutoServiço

  • Desligar a bateria com o motor funcionando pode ocasionar curto-circuito na central de injeção eletrônica.
Se resolver lavar o motor proteja componentes eletrônicos como Central e bobinas.

  • Bateria com defeito interfere no funcionamento do sistema de injeção eletrônica.
  • Um comentário:

    The Mestre Company Network disse...

    Amigo,
    Tenho passado dias lendo suas explicações e fico abismado com a minha falta de conhecimento.
    Mas sobre esse post, poderia sugerir uma continuidade, alertando sobre o perigo da venda de ferramentas para scanear o veiculo ao publico em geral.
    Veja que já é possivel comprar facilmente um simples equipamento que ligado ao computador, pode alterar os valores do odometro ou ainda mudar senhas e acesso ao sistema imobilizador.Fica a sugestão.