sábado, 9 de agosto de 2008

Pôr o carro na banguela economiza combustível ?


Quando publiquei o primeiro enquete do Blog, busquei oferecer aos leitores maior interatividade, já que possibilitei a escolha do tema do próximo Post. Dos assuntos relacionados, o que considero mais polêmico é justamente o que fala sobre consumo de combustível. Era de se esperar, portanto, um grande interesse pelo tema. Cerca de 80% dos votos realizados na enquete elegiam o tema como o assunto a ser abordado.

Mas, comentar sobre consumo de combustível não é muito fácil, pois é um tema bastante subjetivo, já que diversas variáveis como maneira de dirigir, condição do motor e veículo, e ambiente interferem no resultado.

Mesmo assim, é notório que velhos hábitos dos tempos dos carros carburados ainda sejam utilizados nos dias de hoje. E um desses hábitos é a “banguela”. Essa velha conhecida dos motoristas brasileiros faz parte da cultura automotiva de nosso País. O termo é tão enraizado que não conheço um termo técnico mais adequado para defini-lo. Ao menos posso descrever que “dar a Banguela” é o ato de desengrenar as marchas, colocando o câmbio em ponto morto aproveitando o deslocamento do veículo. Essa prática teve início junto aos caminhoneiros, que em busca de um menor consumo para os motores Diesel, optavam por descer um declive com o câmbio no Neutro. Prática essa combatida nos dias de hoje já que compromete a segurança por anular o efeito do freio motor em uma descida.

Mas, aqui no Brasil, é difícil desvincular a “Banguela“, ao ato de dirigir. É quase um ato instintivo. Basta uma leve descida e lá vai o motorista aproveitando o embalo do veículo para por o câmbio em ponto morto. Nessa situação, a rotação do moto cai, e o ruído diminui o que passa a sensação de que o motorista está economizando. Porém o que ocorre é justamente o contrário.

Em um veículo dotado de injeção eletrônica esse costume deve ser evitado sob a pena de aumentar o consumo de combustível. É que ao desengrenar a marcha, a rotação do motor cai rapidamente, e, como o motorista tira o pé do acelerador a borboleta de aceleração fecha. O sistema de injeção interpreta que o motor está em marcha lenta e aumenta consideravelmente a quantidade de combustível injetado. O correto é retirar o pé do acelerador, mantendo a marcha engrenada ao perceber que o sinal a frente fechou ou em uma descida. Nesse caso, o sistema de injeção corta o envio de combustível por alguns instantes, favorecendo a redução do consumo, e mantendo o freio motor.

Numa moto o ato de dar a banguela é mais complicado, já que a seqüência de engates é 1-N-2-3-4-5, ou seja, o piloto da moto não consegue por simplesmente o câmbio em ponto morto, já que terá que obrigatoriamente reduzir as marchas. Alguns pilotos, nesse caso, acionam o manete da embreagem, na tentativa de reproduzir a mesma situação. Lembramos que, assim como nos carros, essa prática anula o efeito do freio motor.

Espero com esse Post estar contribuído para esclarecer esse tema tão polêmico quanto a “Banguela”. E, tenha a certeza que o assunto “Consumo de combustível“ terá sempre um espaço reservado em nosso Blog.

Até o Próximo Post, e feliz Dia dos Pais !!

Alexandre

Post relacionados ao assunto:
“ Diminuir a velocidade do Ar condicionado reduz o consumo?” – Blog Auto Ar
http://autoar.blogspot.com/2008/08/diminuir-velocidade-do-ar-condicionado.html

Dicas AutoServiço


  • Ao perceber que o sinal fechou, apenas retire o pé do acelerador e mantenha o carro engrenado.



  • Substitua a cada 15.000 Km os filtros de combustível e de ar



  • Não utilize a banguela em aclives para não anular o freio motor.
  • 10 comentários:

    Anônimo disse...

    Ola Alexandre, td bem?

    Eu tenho uma duvida a respeito desse tópico ...

    Vc fala que "dar bangela" em veículo dotado de injeção eletrônica aumenta o consumo de combustivel pelo fato do sistema de injecao, por interpretar que o motor está em marcha lenta, aumenta a quantidade de combustivel injetado ...

    Minha dúvida eh a seguinte: esse combustivel "a mais" é injetado durante todo o percusso em que o carro está "na banguela" ou esse aumento de combustivel injetado que vc fala soh acontece no momento que engranamos a marcha novamente (saindo da banguela) ??


    t+

    Anônimo disse...

    Se colocar o carro na banguela resolve ou não eu não sei (rsrs). Agora encontrei esse programinha na internet, ele realmente ajuda a saber o quanto você vai gastar nos passeios, ou o quanto gasta no dia a dia. recomendo,

    Dcalc, esse e o nome do programa que ira lhe dizer quanto você gasta com combustível no dia-a-dia.

    Já parou para calcular antes de pegar o carro para ir na padaria? já pensou quanto isso pesa em seu orçamento no final do mês. Bem o Dcalc ira ajudar a manter as contas em dia.

    Programa gratuito para controle e planejamento de gastos.

    Link para download: http://www.rgvirtual.com/dcalc
    Licença: Gratis
    Projeto em desenvolvimento.

    Ricardo Augusto disse...

    Dcalc, esse e o nome do programa que ira lhe dizer quanto você gasta com combustível no dia-a-dia.

    Já parou para calcular antes de pegar o carro para ir na padaria? já pensou quanto isso pesa em seu orçamento no final do mês. Bem o Dcalc ira ajudar a manter as contas em dia.

    Programa gratuito para controle e planejamento de gastos.

    Link para download: http://www.rgvirtual.com/dcalc
    Licença: Gratis
    Projeto em desenvolvimento.

    Anônimo disse...

    Olá Alexandre, Bom Dia!!

    Meu nome é Renato, ao ler sobre,"Pôr o carro na banguela economiza combustível ?", quero dizer primeiro que gostei muito, gostaria de um esclarecimento, pois tenho um Parati ano 87, ou seja carburado, se nesse carro o neutro pode ser usado, ou se devo assim como nos de injeção, deixa-lo engrenado aproveitando o freio motor. Qual o ideal?

    Bem, se for possível enviar esta resposta para o meu email, ficarei muito grato. Meu email é: renatoac2@yahoo.com.br

    Desde já agradeço!

    Anônimo disse...

    No computador de bordo mostra que descer engrenado diminui ou quase corta o combustível, mas, tenho um peugeot automático e basta eu tirar o pé do acelerador que ele já reduz a marcha. Em descidas, conforme a inclinação, ele chega até a parar, preciso acelerar(na descida, acredita?). Quando eu tinha carro mecânico eu dava "banguela" para ganhar velocidade nas estradas para ganhar velocidade e também economizar combustível e agora não consigo faxer mais isso. A solução para o meu pegeout 207 está sendo a banguela, mesmo em terrenos planos, tendo em vista que basta eu tirar o pé do acelerador ele já usar o freio motor. Parece que o carro está amarrado! O consumo, no alcool, vai pra 5km/l engatado e com as "banguelas" vai chega a 7km/l. Não encontrei uma razão plausível que me impessa de usar a"banguela" no câmbio automático. Pode haver algum prejuízo mecânico ao sistema de câmbio?

    Rinaldo disse...

    No computador de bordo mostra que descer engrenado diminui ou quase corta o combustível, mas, tenho um peugeot automático e basta eu tirar o pé do acelerador que ele já reduz a marcha. Em descidas, conforme a inclinação, ele chega até a parar, preciso acelerar(na descida, acredita?). Quando eu tinha carro mecânico eu dava "banguela" para ganhar velocidade nas estradas para ganhar velocidade e também economizar combustível e agora não consigo faxer mais isso. A solução para o meu pegeout 207 está sendo a banguela, mesmo em terrenos planos, tendo em vista que basta eu tirar o pé do acelerador ele já usar o freio motor. Parece que o carro está amarrado! O consumo, no alcool, vai pra 5km/l engatado e com as "banguelas" vai chega a 7km/l. Não encontrei uma razão plausível que me impessa de usar a"banguela" no câmbio automático. Pode haver algum prejuízo mecânico ao sistema de câmbio?

    Rone A. Carmo disse...

    Muito Bom seu Blog meu Amigo Acabei de descobri-lo para tirar uma duvida e acabei tirando varias!
    Parabéns!

    Rone A. Carmo disse...

    Muito Bom seu Blog meu Amigo Acabei de descobri-lo para tirar uma duvida e acabei tirando varias!
    Parabéns!

    marcos vilela Seguradora disse...

    Excelente artigo, parabens, gostaria de opinar também sobre; um ponto que interfere diretamente neste assunto é a manutenção, essencial para garantir as características de rendimento e a boa performance. O motociclista deve respeitar a categoria de óleo especificada no manual do proprietário e manter o nível correto. Uma boa lubrificação evita aumento do atrito interno do motor, o qual gera perdas expressivas e diminui a vida útil, além de também diminuir o desempenho, aumentando o consumo.

    O Filtro de ar obstruído pode também aumentar o consumo em até 10%. A gasolina aditivada ajuda a manter o sistema de injeção e o motor em geral mais limpo
    durante um prazo bem maior. Motor ajustado, carburadores ou sistema de injeção limpo, velas limpas e com folga correta dos eletrodos são outros itens que devem ser verificados.

    Diversos detalhes interferem no consumo de combustível. Os pneus, por exemplo, devem ser calibrados conforme especificação do fabricante a cada semana, de preferência sempre quando estiverem frios.

    Por causa da pavimentação ruim das ruas, alguns motociclistas optam por diminuir a
    pressão dos pneus para obter mais conforto. Porém, a prática ocasiona desgaste irregular dos compostos e faz o consumo de combustível crescer em até 3%, assim como também aumentar o diâmetro do pneu, fazendo com que a moto perda em rendimento, aumentando ainda o atrito, o consumo e o desgaste do motor.

    Unknown disse...

    A banguela no câmbio automático haver algum prejuízo mecânica ao sistema de câmbio.