domingo, 27 de julho de 2008

Qual a diferença entre um Farol Halógeno, Parabólico e de superfície complexa?






Quando uma montadora procura atualizar o visual de carro em produção, busca nos faróis uma forma de dar identidade ao modelo. Mas, muito mais que elementos estéticos os faróis tornaram-se importante itens de segurança ativa. Atualmente, Faróis Halógenos, parabólicos, de superfície complexa ou Xenon já fazem parte da paisagem das grandes cidades.

Ao classificar um farol como Halógeno estamos na verdade nos referindo ao tipo de Lâmpada utilizada, no caso, uma lâmpada especial que utiliza em seu interior um gás raro da família dos halogênios. Este tipo de lâmpada produz um feixe luminoso superior ao das lâmpadas convencionais incandescentes.

No caso dos faróis parabólicos, estes são caracterizados pela presença de um refletor cujo formato assemelha-se a curvatura de uma parábola, de modo a ampliar o feixe luminoso, aumentando sua eficiência. Estes Faróis são facilmente reconhecidos pela presença de pequenos frisos sobre a superfície da lente cuja função é orientar e direcionar o feixe de luz.

Já os faróis de superfície complexa não possuem frisos sobre a superfície da lente. Esta função é englobada pelo refletor, que, devido a sua geometria diferenciada, permite, além de ampliar a luminosidade, direcionar o feixe luminoso. Desta forma a lente torna-se lisa, sendo produzida em materiais mais leves que o vidro, como por exemplo o policarbonato.

Os Faróis de Xenon que adornam alguns modelos de luxo utilizam reatores de alta descarga elétrica ou HID ( Hid Intensity Discharge ) e uma lâmpada especial cujo bulbo é preenchido com o gás Xenônio. A luminosidade produzida pelo gás é até 3 vezes superior quando comparada ao o sistema Halógeno, com um consumo de corrente 40% inferior. A coloração do feixe luminoso é branco azulado diferentemente do facho amarelado dos faróis convencionais.

Nos Próximos posts falaremos melhor sobre os Faróis Xenon.

Alexandre

Discas AutoServiço

Em caso de queima de uma lâmpada é recomendado trocar o par.


  • Substitua as lâmpadas pelo menos uma vez a cada dois anos.



  • Uma lâmpada perde até 30% de sua luminosidade nas primeiras 100 horas de uso. Por isso, verifique o estados das lâmpadas a cada 3 meses.
  • 3 comentários:

    Anônimo disse...

    necessario verificar:)

    Anônimo disse...

    Obrigado por Blog intiresny

    Anônimo disse...

    Show, principalmente quando se fala para o consumidor que o produto oferece eficiencia aliado a economia