quarta-feira, 25 de março de 2009

TECNOLOGIA POR TRÁS DA ECONOMIA DE COMBUSTÍVEL – PARTE I


Recentemente, uma montadora nacional se utilizou de diversos artifícios técnicos de modo a obter um carro com o título de “ Mais econômico do Pais “. O que poderia ser modificado, melhorado e aplicado com o objetivo de reduzir consistentemente o consumo de combustível?

Foram realizadas alterações no motor, sistema de injeção de combustível, geometria de suspensão, pneus e especificação do óleo lubrificante. Tudo isso, somado a um medidor de consumo no painel para obter uma redução de 10% no consumo de combustível em relação à versão anterior do modelo. Pode parecer pouco, mais é extremamente significativo.

Observe que atingir a meta de redução de consumo não é o resultado de uma única ação, mas sim um conjunto de alterações, que somadas, permitem atingir patamares mais baixos de consumo de combustível.

Motor
Quanto menos energia é utilizada para mover os componentes internos do motor, menor será o nível de consumo. Daí as alterações realizadas em componentes internos do motor. Muitas peças tiveram seu peso reduzido, como o comando de válvulas que passou a ser oco. Os pistões foram aliviados em peso e as bielas deixaram de ser fundidas e passaram a ser forjadas (como nos carros de competição), tornando-as mais leves e resistentes.

A carga das molas das válvulas foi reduzida em 25%, reduzindo o esforço para acioná-las. Os dutos de admissão e escape foram retrabalhados, assim como o catalisador a fim de reduzir a restrição à passagem dos gases.

Óleo do motor
O óleo lubrificante do motor foi alterado, passando a especificação SAE 5W30. Isso significa menor atrito entre os componentes internos do motor. E, quanto menor o atrito, menos energia desperdiçada, e portanto menor consumo.

Sistema de Injeção de combustível
O Software da central eletrônica foi recalibrado, adequando o sistema de injeção de combustível as alterações mecânicas do motor.

Geometria da suspensão
A suspensão dianteira recebeu modificações na geometria, alterando os ângulos de Cáster e camber. O arraste do pneus é reduzido aliviando inclusive o peso ao girar o volante.

Pneus
A montadora encomendou ao fabricante de pneus um modelo de baixa resistência ao rolamento. O novo Pneu é elaborado com um composto especial de borracha e sílica cuja função é reduzir a resistência ao rolamento, mantendo a aderência.
Até o próximo Post.
Alexandre

Nenhum comentário: