quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

É VANTAGEM CALIBRAR OS PNEUS COM NITROGÊNIO?



Certa vez me perguntaram por que calibrar um pneu com nitrogênio se quando enchemos com ar comprimido já estamos inflando o pneu com 78% do gás? Foi um questionamento no mínimo inteligente.

O Nitrogênio é o gás mais abundante na atmosfera, tendo diversas aplicações na indústria devido as suas características. No segmento automotivo é bastante utilizado em substituição ao ar comprimido para calibrar os pneus, uma solução que é muito utilizada por frotistas.

Mas será que é realmente vantajoso pagar por um serviço quando temos um similar gratuito? Afirmo, sem dúvida, que sim !! ( Desde que você rode bastante com o carro.)

O Nitrogênio à temperatura ambiente encontra-se no estado gasoso, e possui uma estrutura molecular muito simples (N2), sendo estável quimicamente. É insípido, inodoro e incolor. E justamente por estas características não sofre alterações mesmo quando expostos à variações de temperatura. É um gás puro e inerte, que não reage com outras substâncias. Ou seja, se o Nitrogênio fosse uma pessoa, seria aquele cara que se dá bem com todo mundo, não mexendo com ninguém.

A principal vantagem do Nitrogênio é sua estabilidade quando submetido a variações de temperatura, o que não ocorre com o ar comprimido. Considere que quando rodamos com um carro no asfalto os pneus tendem a se aquecer pelo atrito com o piso e o calor da estrada. O Nitrogênio, por ser um gás frio, mantém a pressão interna do pneu estável, e se a pressão não varia tanto durante um trajeto o desgaste da banda de rodagem será mais uniforme, aumentando a vida útil do pneu.

Mais esse resultado apenas é obtido quando o pneu é cheio completamente com o gás. Para tanto, no primeiro enchimento é preciso esvaziar completamente o pneu para em seguida encher com o Nitrogênio.

Pelo custo, torna-se mais viável para quem roda muito diariamente ou trafega por estragas. Por isso é muito usado por pequenos e grandes frotistas, com o objetivo de para aumentar a vida útil dos pneus e reduzir os custos com manutenção. Quando utilizado corretamente, os benefícios são a redução em até 20% do desgaste dos pneus além de proporcionar menor consumo de combustível por quilometro rodado.

Até o próximo Post

Alexandre

Para saber mais sobre o assunto:

8 comentários:

Anônimo disse...

Na realidade, a sua afirmação como um todo está errada.
Mesmo sendo um gás inerte, todos os gases sofrem dilatação com a temperatura, e a temperatura do pneu, faz a borracha dilatar, diminuindo a pressão interna. E mesmo assim, o Nitrogênio dilata e preenche com a pressão adequada.
A grande diferença, está na umidade interna. Quando o pneu é calibrado completamente com nitrogênio, aumidade interna do pneu é muito menor que a do ar comprimido.
Como sabemos, a água, também expande conforme a temperatura aumenta, e acaba vaporizando - e antes que venham dizer que a temperatura de ebulição da água é 100ºC, existe gás água, a menos temperaturas. Até a baixíssimas temperaturas, a água fica na forma de gás, também.
Então, na realidade, a expansão do Nitrogênio é mais igual no pneu todo do que a expansão do ar comprimido, misturado à água.

Anônimo disse...

Cheguem então à uma conclusão e aprendam que é nescessário ser entendido naquilo que se propõe a explicar, sejamos práticos.

Divino M. Mainetti disse...

Eu discordo com nosso amigo anônimo pelo seguinte.
A composição do ar atmosférico é mais ou menos 78% de nitrogênio (N2), 20% de oxigênio (O2) e 2% dos outros gases, incluindo vapor de água. Se ele é então quase que só nitrogênio, que diferença faz usar ar comprimido ou nitrogênio nos pneus?
A diferença é que o ar atmosférico, por conter vapor d'água, sofre maior variação de pressão e volume quando alteramos sua temperatura do que o nitrogênio puro. Se você for atento, dirá que a lei dos gases perfeitos não distingue um gás do outro. É verdade, mas os gases não são "perfeitos", portanto há variação de comportamento de um gás para outro e para misturas gasosas como o ar atmosférico.
Na prática, testes realizados com pneus calibrados com nitrogênio tiveram sua vida útil prolongada entre 15% a 20% em comparação aos pneus calibrados com ar comprimido.

Anônimo disse...

O anônimo ai nem deve receber credibilidade! Parabéns pelo post foi muito útil para tirar minhas dúvidas valeu!

Anônimo disse...

Idiotas. Volta pra escola

Anônimo disse...

Simples. Façam o teste! Eu calibrava os pneus toda semana igual um idiota e eles sempre estavam abaixo da pressão q meus pneus precisavam. Logicamente gastando pneu e combustível a mais por isso. Agora atenção para essa detalhe: o ar comprimido do posto não é tratado ele sai direto do compressor para seu pneu com todas as impurezas (óleo) e umidade. Ao rodar o pneu aquece e as moléculas de água evaporam e procuram sair do pneu. O nitrogênio é um gás limpo e isento de umidade... Agora eu calibrou pneu depois de 60 ou 70 dias depois por um valor q compensa. Até a suspensão do carro ganha com isso! Um abraço a todos

tyo disse...

quanto custa pra calibrar com nitrogênio?

Anônimo disse...

Tu vai achar locais gratuitos e locais que cobram. Quando cobram a média é de R$ 3,50 para pneus com ar atmosférico, pois tem que esvaziar por completo, e de R$ 1,50 para pneus já com nitrogênio. Isto aqui em Florianópolis/SC.

Ressuscitando o post. ;)