domingo, 8 de novembro de 2009

SE UM MOTOR TRABALHA PRÓXIMO DE 100°C, PORQUE A ÁGUA DO RADIADOR NÃO FERVE? - PARTE II

Como já falei anteriormente, todo carro fabricado hoje em dia utiliza a solução de água mais aditivo para arrefecer o motor. Mas, para garantir a eficiência do sistema é importante manter a água no estado líquido. E como isso é feito?

Bem, no Post anterior vimos a importância do uso do aditivo no controle da ebulição da água. Mas o aditivo não faz tudo sozinho. Existe outro fator, ainda mais importante – a pressão. E é a pressão o principal fator no controle da mudança de estado físico.

Para tornar mais fácil o entendimento da relação entre a pressão e a temperatura de ebulição da água, basta voltarmos um pouco aos conceitos aprendidos no ensino fundamental. Lá aprendemos que a água muda de líquido para vapor a 100 °C, só que isso ocorre a pressão atmosférica.

Se aumentarmos a pressão sobre a superfície da água, será necessário aumentar também a temperatura, fazendo com que a água vença a pressão adicional e mude de estado físico. Isso quer dizer que quanto maior a pressão, maior a temperatura de ebulição. Entendeu agora?

O mais interessante é que esse conceito físico é aplicado tanto em utensílios domésticos, como uma panela de pressão, que você usa para cozinhar mais rápido, quanto no sistema de arrefecimento do seu carro.

Nesse caso, o sistema de arrefecimento é pressurizado. O reservatório por onde é adicionado o líquido de arrefecimento possui uma tampa, que faz a função de válvula de controle da pressão, assim como a válvula da panela de pressão. O segredo do sistema é manter a água sempre sob uma pressão maior que a atmosférica, assim, mesma à temperatura de 100°C a água permanecerá no estado líquido.

Até o próximo Post.

Alexandre

Para saber mais sobre o assunto:

Nenhum comentário: